Destaque Internacional

Eleitores do Equador decidem pelo fim da reeleição indefinida

Apesar do impedimento de sua reeleição, o presidente Lenín Moreno comemorou o resultado em sua página no Twitter

Os eleitores equatorianos decidiram pelo fim da reeleição no referendo convocado pelo presidente Lenín Moreno neste domingo (4).

Ao todo, mais de 64% dos eleitores votaram pelo ‘sim’ na pergunta que pede o fim da reeleição indefinida, ou seja, agora o político só pode ser reeleito uma vez.

A decisão deve impedir o ex-presidente Rafael Correa de voltar a concorrer nas eleições de 2021 e foi considera uma vitória pela população do país.

Outras perguntas do referendo obtiveram amplo apoio da população. O banimento da vida pública de políticos corruptos obteve quase 74% dos votos sim.

A lei que impede a prescrição de delitos sexuais contra menores também teve o mesmo percentual (74%).

No total, os eleitores tiveram que responder a 7 perguntas: 5 delas via referendo. Os temas abordados são os seguintes:

inabilitação política para os condenados por corrupção

fim da reeleição de autoridades eleitas

reestruturação do Conselho de Participação Cidadã e Controle Social

proibição da prescrição de delitos sexuais contra crianças e adolescentes

proibição da mineração metálica em áreas protegidas e centro urbanos

revogação da lei para evitar a especulação imobiliária

redução da área de exploração petroleira no Parque Nacional Yasuní.

Apesar do impedimento de sua reeleição, o presidente Lenín Moreno comemorou o resultado em sua página no Twitter: “Hoje a democracia triunfou de maneira contundente com o ‘sim’. Hoje, todos nós manifestamos de maneira clara e contundente, livre e democraticamente, sobre o futuro que queremos para nossos filhos”, escreveu.

Comente

Comentários