Cidade Destaque

Família de jovem que morreu com dengue denuncia falta de atendimento médico na Cidade de Goiás

(Foto: Reprodução)
A mãe do jovem denuncia que o antedimento ao seu filho foi mecânico e que isto poderia ter sido o motivo da sua morte.

A família de um jovem adolescente de 15 anos da cidade de Goiás, no interior do estado, denuncia a falta de atendimento médico na cidade.

O menino estava com suspeito de dengue e procurou atendimento no Hospital São Pedro Alcântara. Gustavo Alves foi internado na quarta-feira (09) e morreu na noite do mesmo dia, após ter sido colocado no balão de oxigênio.

A mãe do jovem denuncia que o antedimento ao seu filho foi mecânico e que isto poderia ter sido o motivo da sua morte.

Segundo o site Mais Goiás, Marciene Aparecida afirma que chamou o médico plantonista várias vezes para verificar a situação do seu filho, mas o profissional não lhe dava atenção.

A mulher disse ainda que o médico pediu para que a enfermeira colocasse o paciente no oxigênio, momento em que o jovem foi a óbito.

Marciene contou que a primeira vez que levou o filho ao pronto socorro foi na segunda-feira: “Chegando lá, os médicos falaram que o problema do meu filho era garganta e passou amoxicilina. O atendimento foi feito na base do “olhometro” e nenhum exame foi pedido”.

Na quarta-feira (9), em novos exames, foi constatado que as plaquetas do adolescente estavam em 49 e ele foi internado e posteriormente colocado no oxigênio.

O corpo do adolescente está sendo velado na casa de familiares na Vila União, na Cidade de Goiás, e será sepultado na tarde desta quinta-feira (10) no Cemitério São Miguel.

Comente

Comentários