País

Justiça nega mais um recurso sobre a posse de Cristiane Brasil como ministra do trabalho

(Foto: Reprodução)
A AGU informou que irá analisar a decisão e estuda quais medidas poderão ser adotadas, mas ressaltou que não desistirá da posse da ministra.

O governo teve um nova derrota na tentativa de empossar Cristiane Brasil como ministra do trabalho.

O juiz Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal de Niterói (RJ), negou um pedido de reconsideração da Advocacia-Geral da União (AGU) para que ele revisse a decisão em que suspendeu a posse da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) como ministra.

A AGU informou que irá analisar a decisão e estuda quais medidas poderão ser adotadas, mas ressaltou que não desistirá da posse da ministra. Este é o terceiro recurso da AGU negado pela Justiça Federal. Outros dois recursos, protocolados no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), foram negados pela segunda instância.

Ao suspender a posse, o juiz federal Leonardo da Costa Couceiro atendeu a pedido feito em ação popular pelo Movimento dos Advogados Trabalhistas Independentes. A entidade alegou que a nomeação de Cristiane Brasil “ofende a moralidade administrativa”.

Depois que seu nome foi anunciado como ministra do Trabalho, surgiram informações de que Cristiane tem dívidas trabalhistas com ex-funcionários. Ela foi condenada na Justiça Trabalhista a pagar mais de R$ 60 mil em indenização a um ex-motorista que alegou trabalhar sem carteira assinada.

Com informações da Agência Brasil

Comente

Comentários